Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Chocolate &Pimenta

Beleza. Moda. Cosméticos. Viajens. Vida Suadável. Receitas. Livros. Decoração. Inspiração. E passatempos com produtos de grandes marcas.

Chocolate &Pimenta

Beleza. Moda. Cosméticos. Viajens. Vida Suadável. Receitas. Livros. Decoração. Inspiração. E passatempos com produtos de grandes marcas.

06
Dez15

«O Rapaz da Casa ao Lado»

0325cine01-280x410.jpg

 Claire Peterson é um professora que se está a divorciar e vie sozinha com o seu filho adolescente. Certo dia, um jovem bastante sedutor muda-se para a casa ao lado. Noah Sandborn oferece-se para ajudar nas tarefas de casa e torna-se omelhor amigo do filho de Claire.

O vizinho, Noah, tenta seduzi-la e aos poucos consegue e os dois passam a noite juntos. No dia seguinte, Claire percebe que foi um erro que não devia ter acontecido, mas Noah não concorda e não quer abandoná-la. É a partir dái que Noah começa a sua obsessão por Claire.

 Eu achei este filme tem uma história que nos faz pensar e, por isso, achei-o interessante.

Acho que é, também, um filme que nos faz aprender a fazer algumas escolhas, pois «Nem tudo o que parece é». 

Gostei deste filme, pois deixou-me ansiosa e com vontade de o ver até ao fim para saber como termina a história de Claire e Noah.

o-garoto-da-casa-ao-lado_t85595_jpg_290x478_upscal

Título Original: The Boy Next Door

Título: O Rapaz da Casa ao Lado

Dirigido por: Rob Cohen

Produzido em: 2015

Género: Drama

 

 

 

Já viram este filme?

Gostavam de ver?

Deixem nos comentários ou em «Pedidos e Sugestões» na barra lateral.

 

Bom Domingo,

Helena.

01
Nov15

A Vingança Veste Prada | Lauren Weisberger

Capa do livro

 

Este livro é a sequela de «O Diabo Veste Prada».

A história ocorre dez anos depois e mostra-nos como a vida dá voltas... a Andrea e a Emily agora são as melhores amigas e juntas fundaram a The Plunge uma revista de noivas.

 

Apesar de tanto tempo depois, Andrea continua traumatizada com Miranda e por isso não quer de maneira nenhuma voltar a trabalhar para ela, mas isso é o que vai acontecer se lhe vender a sua revista.

 

A história não me cativou tanto como a primeira por duas razões, por um lado não é tão glamorosa e por outro foca-se muito em duas fases da vida que eu não vivi - gravidez e casamento - e por isso não me identifico tanto. Recomendo a todas as que já passaram ou estão a passar por essa fase e também a todas que leram o primeiro livro.

 

 

Título original: Revenge Wears Prada

Título: A Vingança Veste Prada

Autor: Lauren Weisberger

Editora: Editorial Presença

 

 

 

Estão a pensar em lê-lo?

Leram o primeiro livro?

Deixa nos comentários.

Boas leituras,

Cláudia.

04
Out15

«A Idade de Adaline»

AgeOfAdaline_1Sheet_Teaser-Portugal-WEB.jpg

Adaline Bowman nasce no século XX e até aos 29 anos tem uma vida normal, casa tem uma filha. Quando Adaline sofre um acidente de viação, ao qual conseguiu sobreviver, fica com a aparência de 29 anos, ou seja, fica eterna.

Para não descobrirem o seu segredo, Adaline leva uma vida solitária sem se aproximar de ninguém. No entanto, encontra-se com Ellis Jones, um jovem carismático que reacende a sua paixão pela vida e pelo amor.

Quando Ellis a convida para passar um fim de semana com seus pais Adaline aceita e o seu segredo pode ser descoberto, entretanto Adaline toma uma decisão que mudará a sua vida para sempre.

 Eu gostei bastante deste filme.

É um filme que me deixou bastane ansiosa para saber como a história de Adaline terminaria.

É interessante e emociante.

Para quem gostar deste tipo de filme eu aconselho a vê-lo.

18360232_FqyA4.jpeg 

Título original: The Age of Adaline

Título: A Idade de Adaline

Dirigido por: Lee Toland Krieger

Escrito por: J. Mills Goodloe e Salvador Paskowitz

Produzido em: 2015

Género: Drama, Romance

AgeofAdalinePoster640.jpg

 Já viram este filme?

Gostavam de ver?

Deixem nos comentários ou em «Pedidos e Sugestões» na barra lateral.

 

Bom Domingo,

Helena.

 

06
Set15

Os Superficiais | Nicholas Carr

Capa mais atraente, na minha opinião, claro.

 

Este livro é diferente dos que tenho lido, tem mais de cientifíco e menos de romance. Vio na biblioteca e a sua capa, título e e em especial o subtítulo atraíram a minha atenção. Trouxe-o e comecei-o a ler ainda não tinha acabado o livro que estava a ler - A Vingança Veste Prada.

 

Não saí desíludida! O livro fez-me estar atenta a promenores que antes não via.

E, surpreendemente, eu própria comecei a notar diferenças no meu comportamento, nomeadamente comecei a conseguir ler texto longos na internet sem os ler na diagonal, isto é, sem ir saltando ao longo do texto.

 

image1.jpg

Capa do livro que li

 

Outro promenor interessante é que este livro está cheio de factos históricos interessantes e também muitas citações de outros autores tanto de livros como de revistas e jornais.

Posso afirmar que nas últimas semanas, todos os dias aprendia algo novo e grande parte das coisas tinham origem na leitura deste livro.

 

É importante que quem vá ler este livro tenha a mente aberta para a enorme quantidade de informação nova que lhe vai ser apresentada. Nada de ficar assustado, porque o livro apresenta a informação de forma leve e de fácil entendimento.

 

Autor e capa da edição original (em inglês)

 

Este livro tem uma componente muito positiva: ele dá-te os elementos para que possas tirar as tuas próprias conclusões. Sim, ele não te diz que a internet é boa ou , apenas te apresenta os factos e deixa-te a ti a decisão final.

 

 

 

Título Original: The Shallows

Título: Os superfícias

Subtítulo: O que a internet está a fazer aos nossos cérebros

Autor: Nicholas Carr

Editora: Gradiva

 

 

Já leste? Estás interessada?

Que livro estás a ler?

Deixa nos comentários.

Até sexta-feira,

Cláudia.

02
Ago15

«O Invencível»

509300.jpg

 Este filme retrata a história verdadeira de Louis Zamperini, um atleta olímpico.

Louis Zamperini sofre um acidente de aviação com mais amigos, só ele e mais dois amigos sobrevivem ao impacto no mar. Ao fim de 47 dias, Louis e outro amigo, que até agora conseguiram sobreviver, são capturados pela marinha japonesa e posteriormente Louis é levado para um campo de prisioneiros em plena 2ª Guerra Mundial.

 Eu adorei este filme!

É incrível como alguém consegue sobrevir a tanta coisa sempre com força de vontade, determinação e coragem. 

Realmente este filme fez-me pensar que nada é impossível, basta lutar e acreditar.

 

Achei o filme bastante interessante, não é chato de se ver e conta uma história verídica muito emociamente.

Para quem gostar deste tipo de filme aconselho a ver «O Invencível».

angelina.jpg

 Angelina Jolie é quem dirigi e produz este filme.

Título Original do flme: Unbroken

Título do filme: Invencível

Dirigido por: Angelina Jolie

Produzido em: 2014

Género: Biografia, Drama

livro-invencível.jpg

 O filme «Invencível» de Angelina Jolie é baseado no livro de Laura Hillenbrand «Invencível».

 

 

Louis Zamperini nasceu a 26 de janeiro de 1917 e faleceu a 2 de julho de 2014.

Aos 80 anos Louis regressa ao Japão para concretizar o seu sonho. Participar nos jogos olimpicos.

Brpe3LxCYAAAX_L.jpg

 

 Gostavam de ver o filme ou ler o livro?

Já viram ou leram?

Deixem nos comentários.

 

Um bom domingo,
Helena.

05
Jul15

Tenho o teu número | Sophie Kinsella

Tenho o teu número - Sophie Kinsella (capa e cont

 

Divertido. Refrescante. Romantico.

Sim, este livro deixa-nos um pouco coloridos.

 

O livro retrata algumas semanas, particularmente agitadas, da vida de Poppy Wyatt. A poucos dias do seu casamento ela perde o anel de noivado e também fica sem o telemóvel. O problema agrava-se não só por o anel estar à três gerações na família do noivo, como também por ela ter deixado o contacto do telemóvel roubado a todos as pessoas que podem vir a encontrar o anel de esmeraldas perdido.

 

A ideia de o ladrão do telemóvel receber uma mensagem a informar que encontraram o precioso anel, deixa-a desorientada. Para sua sorte, encontra um telemóvel. Aqui começa a história. Com o telemóvel de um desconhecido.

 

A autora do livro é Sophie Kinsella que é também autora de Louca por Compras.

 

  

O livro não é de maneira nenhuma excessivamente descritivo e há sempre alguma coisa a acontecer. Surgem surpresas ao longo do livro e lembrem-se nada é o que parece.

 

O livro está escrito na primeira pessoa, por isso parece muitas vezes que estão dentro da cabeça dela. Como ela está sempre um pouco perdida vão ouvir muitas vezes referencias a Poirot, imensas notas de rodapé sem justificação e "Prioridades, Poppy." ou expressões equivalentes.

 

 

É fácil de ler e viciante. Só conseguia pensar em continuar a lê-lo.

Definitivamente recomendo a todos os que gostam de comédias românticas.

 

Não concordei com o título, acho que ela podia ter encontrado um melhor, mas o livro é bom e isso é que interessa.

Em relação à capa esta é sem dúvida a minha preferida, apesar de nenhuma das pessoas da capa corresponder às descrições das personagens.

 

 

Título original: I've Got Your Number

Título: Tenho o teu número

Autora: Sophie Kinsella

Editora: Quinta Essência

 

 

Já leste algum dos livros desta autora?

Estás a pensar em ler algum livro neste verão?

Deixa nos comentários.

Cláudia.

15
Abr15

A Seleção | Kiera Cass

MG_4427a.jpg

Hoje deixo-vos um post mais leve, uma apreciação de leitura. O livro que vos vou apresentar pertence a uma série de livros intitulada de A Seleção. Em Portugal, apenas saiu o primeiro livro que se chama de «A Seleção». A autora chama-se Kiera Cass. Diz que sempre gostou de contar histórias e por isso mostra-se surpreendida por ter andado tanto tempo perdida, sem saber o que queria. O seu passado mostra esse gosto oculto pois cantar, dançar, ser atriz e estudar história, segundo ela «não é mais do que contar histórias».

Kiera Cass

 

Descobriu que gostava de escrever durante um fase menos boa da sua vida. E agora não quer parar.

 

Lançou nos EUA,

   A Seleção, 2012

   A Elite, 2013

   A Escolha, 2014

   A Herdeira, 2015

   ainda sem título, 2016

 

Mas entre os lançamos publicou contos da mesma série intitulados de O Principe, O Guarda e A Rainha.

Compilação de todos os contos em livro. Ainda não disponível em Portugal.

 

Agora em relação à história. Num futuro alternativo, em que o mundo já viveu mais duas guerras mundiais, nasce o Reino de Illéa. Este situa-se geograficamente na área que atualmente designamos por América do Norte (EUA, Canadá e talvez Illéa também inclua o México). Neste reino existem oito estratos sociais que distinguem a população por riqueza e profissão. As castas são designadas por números de um a oito, sendo a Um a mais rica.

A editora que publicou em Portugal foi a Marcador.

Neste reino, as princesas casam com outros nobres para poderem manter a paz no reino e os príncipes causam com plebeus, a ditas Filhas de Illéa, que servia para manter o povo unido com os monarcas e assim evitar rebeliões.

O processo pelo qual se escolhe a plebeu que se casará com o príncipe e tornar-se-á rainha chama-se Seleção. São trinta e cinco candidatas, uma de casa região, que vão viver temporariamente para o castelo para que o príncipe as conheças e escolha uma para se casar com ele.

Primeiros três livros da série.

 

A personagem principal chama-se America Singer e pertence à casta Cinco, inscreve-se na seleção não por querer ser rainha mas porque todos à sua volta a pressionavam a tal. Foi uma das trinta e cinco escolhidas.

Gostei muito do livro. Gostei tanto que o li em dois dias, simplesmente não conseguia parar de ler.

 

É muito simples de ler. Não é demasiado descritivo. Tem cenas engraçadas. Cativante.

 

Recomendo a todos os que gostaram de The Hunger Games, tenho a certeza que vão gostar!

 

Já o leram? Estavam a pensar ler?

Deixem nos comentários.

Até ao próximo post,

Cláudia.

18
Mar15

O Diabo Veste Prada | Lauren Weisberger

 

Este ano quero mudar alguns dos meus hábitos do dia a dia, ler mais é um deles. Assim, comecei a incorporar a leitura no meio dia a dia de forma subtil mas eficaz. Reparei que todos os dias uso cerca de 40 minutos em deslocações, durante os quais podia ler. Agora levo comigo todos os dias um livro e leio durante a viagem. O último livro que concluí foi «O Diabo Veste Prada» da autora norte americana Lauren Weisberger.

 

Um livro interessante, leve e emotivo.

 

Sei que muitos já devem conhecer a história ou por a teres lido ou por terem visto o filme a que deu origem. Para aqueles que não sabem, é a narrativa da vida de uma recém-licenciada cujo seu primeiro emprego é assistente duma editora-chefe muito exigente, Miranda Priestly - editora-chefe da Runway, considerada a maior revista de moda do mundo. Apesar de Andrea, a protagonista, não estar muito encantada por trabalhar numa revista de moda, aceita o emprego por lhe terem afirmado que bastava apenas um ano a trabalhar como assistente de Miranda para que conseguisse qualquer emprego. O que Andrea não sabia é o quão exigente seria esse ano, não só a nível de trabalho como também psicológico, físico e social.

 

O livro tem um conjunto de características valoráveis, por exemplo, a forma como a autora conseguiu tornar cada cena tão visual e emotiva. Em cada momento sentimos como se estivéssemos lá.

Outra observação positiva, pelo menos para mim, é que não tem grandes períodos descritivos, a autora consegue descrever o essencial com algumas frases, sendo uma boa parte descrições das roupas maioritariamente de marca que as personagens estão a usar.

Uma das coisas que mais admirei o livro é a comparação que nos permite fazer entre a atualidade e um passado muito recente, pois o livro foi publicado em 2003. Parecem poucos anos mas são mais que suficientes para nos lembrar que as coisas do nosso dia a dia nem sempre estiveram lá, por exemplo os tão amados smartphones nessa altura não existiam. Pergunto a todos aqueles que dizem não conseguir viver sem eles, como viviam à 10 anos atrás?

 

 

Questionei-me como é que a autora conseguira relatar tão realisticamente o mundo da moda.

Procurei saber mais sobre a autora, foi assim que descobri que o primeiro emprego dela foi como assistente de Ana Wintour, editora-chefe da Vogue. Sim, a primeira coisa que nos passa pela cabeça é será que Miranda Priestly é a homologa fictícia de Ana Wintour. Creio que não, nos últimos capítulos do livro a Ana Wintour aparece duas vezes e em ambas é apresentada como o oposto de Miranda.
Eu gostei muito do livro e por isso recomendo a todos, especialmente àqueles que gostem de moda, luxo e Nova Iorque.

 

Já leram o livro? Já viram o filme?

Leram outro livro da mesma autora?

Partilhei nos comentários.

Um abraço,

Cláudia

Pesquisar

Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D